sábado, 3 de setembro de 2011

Uvas doces e mudanças...

 Meu quintal está começando a florir...
- Você deve ter sangue cigano nas veias!
 Era o que diria minha mãe, com certeza se estivesse viva e eu lhe contasse que vou me mudar novamente.
Não está viva, mas posso ouví-la. Ouço, mas não compreendo. A menos que ela estivesse a confessar que esteve com um cigano, ao invés de meu pai, o que não seria possível, porque sou a cara dele. Do meu pai, claro!
Então, agora me lembro...era ela! Ela, a minha mãe, é que tinha alma cigana!
- Devo ter sido cigana na outra encarnação" me lembrei de ouví-la comentar. E tudo porque gostava de brincos e colares. eu também. Me sinto nua, sem brincos! Esqueço documentos, celular, mas não os brincos!
E eles tem de ser grandes, mesmo apesar de minha pequena estatura. Com a idade, diminuí alguns centímetros tanto dos brincos, quanto de mim mesma. A estatura não foi uma escolha, e os brincos, foi um caso de bom senso. Então tá, herdei uma alma cigana. Não é só isto, pois sei que vida é movimento, e às vezes mudo de residência porque é ela que me move!
Se uma idéia de mudança se apresentava como necessária ou solução para uma vida melhor, apesar do cansaço que eu sabia que iria enfrentar, não costumava me opor a ela. Sou cheia de esperanças como semente e, a cada mudança levava junto o potencial. Ao contrário de me opor, me perguntava o que eu tinha ali que justificasse não arredar o pé de onde me encontrava. Nada para mim é mais importante do que certa liberdade para sair de uma situação que cristaliza num ponto que mata a criatividade ou o prazer e alegria, e juntamente com isto,nada é mais importante do que algumas poucas pessoas com as quais eu vislumbre que possamos viver uma verdadeira relação de intimidade, amizade e carinho - é isto que me traz bem-estar- e assim, sigo por este caminho, como prioridade absoluta. Se para isto é preciso mudar, então, mudemos!  Ah, mas é preciso coragem, porque dá muito trabalho embalar todas as cerâmicas, tintas e coisas que eu mesma embalo, por ter tido a experiência de não poder confiar nos plásticos bolha das empresas de mudanças..rs.... Deste modo, logo vou me desapegando do que tenho de deixar para trás.
  Contudo, quando a gente vai amadurecendo, acho que a alma cigana vai desejando se aquietar. E há recantos que ficarão em meu coração como lugares encantados. Um deles é a praia dos Ingleses, onde está minha casa e meu filho mais novo com a mulher. Um paraíso do qual saí por necessidade extremíssima! Outro lugar é esta casa onde moro agora e a cidade de Sorocaba. Que cidade maravilhosa esta para se morar!
Estou escrevendo esta crônica, neste momento, no quintal florido onde, em vasos, tenho inúmeras árvores frutíferas, flores, trepadeiras. Novamente vou precisar podá-las para serem transportadas. As flores vão sofrer. As trepadeiras se transformarão em pequenos tocos aparentemente secos, mas guardarão em si, como eu guardo em mim, o milagre da fé na possibilidade.
 Penso que há pessoas e locais que a gente jamais vai esquecer e leva-os no coração, para sempre. Desconfio que, minha alma nômade, deseja encontrar um lugar e nele, companhia para colher com tranquilidade os frutos do quintal, para poder vermos juntos finalmente, a parreira produzir belos cachos de uva. E, para isto , é preciso permanecer...
Texto e fotos: Vera Alvarenga

12 comentários:

  1. Entao, eu que já me lembro de voce ao ver as flores (hoje... aiiii Vera... como estavam lindas as montanhas perto de casa, os ipes amarelos estavam chamando a atençao), agora ao passear pelos shoppings e ver brincos grandes...voltará à minha mente!

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Sissy, que bom morar em um lugar onde vocês podem ver paisagens bonitas, ter contato com a natureza. Agora já não posso mais usar brincos grandes porque minha orelha já disse basta! então fico com os mais leves e tamanho médio..rs....
    Ah, pode lembrar de mim também quando se deparar com alguma lagoa com patos, daquelas que parecem espelhos...sou apaixonada por ver os patos na água através da câmera...aliás descobri que o mundo é mesmo muito mais bonito visto através da câmera...quando não a tenho, coloco zoom no meu olho e vejo só os recantos..rs.....
    Beijos, querida Sissy.

    ResponderExcluir
  3. Vera
    Que postagem maravilhosa
    Texto emocionante confesso que chorei
    quando li. E eu aqui sonhando quando posso
    voltar para minha terra - Sorocaba. Naquele meu cantinho que você conheceu e ficar lá em paz. Adoro mudanças mas lá no fundo do meu coração
    queria ficar no meu cantinho. Na cidade que eu cresci, estudei e tenho toda minha vida escrita lá. O Japão foi um sonho. E atualmente vivo outro vivendo aqui nesta cidade tão pertinho da selva com uma natureza linda, mas sei que será passageiro e torço para que um dia eu encontro também me encontre feliz em Sorocaba. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que adorável conversa...
    Sou meio cigana também, a alma muda a cada manhã, já senti também a necessidade de deixar algumas uvas amadurecerem, mas ainda não chegou meu momento, enquanto isso, vou levando um pouco de cada "lugar" que passei, deixando pra trás tantãs outras coisas que não se pode embalar...

    Adorei vir te visitar...

    Beijinhos no coração

    ResponderExcluir
  5. Rose, obrigada. Às vezes lembro de você, do que me falou por email ou MSN na última vez e, sempre lhe desejo que consiga encontrar seus momentos felizes dentro da escolha que fez. Que estes momentos sejam muitos para que sua vida presente, seja em que canto do mundo for, valha a pena, mais do que qualquer outro sonho.
    Ficar pensando em nossos sonhos serve para 2 coisas, uma: para compensar o que não se tem...e a segunda: para nos impulsionar. Que você possa aproveitar muito o que tem aí e que seu sonho lhe sirva para impulsionar e lhe dar alegria nos momentos difíceis. Ah! e que os sonhos se realizem!
    Beijos e bom domingo!

    ResponderExcluir
  6. Oi Vera, tem sorteio lá no meu blog, vai lá conferir.
    http://querotudoperfeito.blogspot.com/2011/09/100-seguidores.html

    ResponderExcluir
  7. Olá Ana Roos, obrigada pela visita. Se somos ciganas, quem sabe nos encontraremos por aí...
    Beijos.

    Jeanne, vou lá verificar.Abraço

    ResponderExcluir
  8. Vera,pois boa mudança para si.
    Mudar depende somente de nós, em todos os sentidos.
    Se acha que é o momento, escute seu coração e parta para novos rumos, sendo de alma cigana ou não.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  9. É Vera, às vezes as mudanças são necessárias até mesmo contra a nossa vontade. Gostava muito de mudanças, lugares novos e agora morro de preguiça, até mesmmo de viajar, acredita? Queria alguém para fazer minhas malas e deve ser por isso que era bom ser criança - tinha sempre alguém para resolver as coisas por nós. Mas amadurecer é assumir responsabilidades!!
    Boa sorte na nova morada!! Beijus,

    ResponderExcluir
  10. ...e levando os brincos, não é,Malu? sim, o efeito das mudanças depende muito de nós.Certamente, já estou disposta a fazer as malas...só falta saber qual cidade será..rs...
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Obrigada, Luma...também me dá preguiça,viu? Bem que a gente devia ter um clone pra nos ajudar com estas coisas que dão trabalho..rs....mas, talvez a gente perdesse um pouco da parte boa. Acho que é melhor nós duas pedirmos um pouco de ajuda, então já fica bem melhor. E a ajuda, de preferência, de uma pessoa bem humorada. Já viu como é gostoso quando temos alguém animado quando estamos programando mudanças?
    Bem, a mudança vai ser lá pelo final do ano...Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem vindo! Obrigada.

Clic para compartilhar com...

Compartilhe, mas mantenha minha autoria, não modifique,não uso comercial

 
BlogBlogs.Com.Br
diHITT - Notícias