segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Enquanto ainda houver.....

  Não me diga que a vida não é feita só de sorrisos, nem de flores são todos os nossos caminhos.
  Eu já sei!

Bem por isto não consigo olhar somente para baixo, andar todo o tempo nas sombras, pisar apenas na lama, sem me sentir deprimida. Se ao meu lado houver uma possibilidade de perceber o belo que Deus colocou em meu caminho, vou dirigir meu olhar para ele, nem que eu tenha de tropeçar ou cair porque me distraí por momentos, e esqueci o buraco no caminho.

Se eu pisar torto, cair e me machucar, provavelmente vou reclamar da dor, ou quase chorar se estiver com muito medo, mas vou levantar, nem que seja um pouco, o meu olhar à procura de uma flor, ou de um córrego de água limpa. Se não os encontrar, pensarei em algo. Construirei em meu pensamento livre, um pequeno oásis e eu mesma colocarei esta imagem na ponta daquela vara seca na qual tropecei há pouco. E vou segurá-la apontando para frente, bem ali na frente do meu nariz. Darei um sorriso amarelo e disfarçado pra mim mesma, pois é claro, vou reconhecer a tal história da cenoura em frente do nariz do burro. E seguirei adiante.

Se não puder criar meu oásis para transformar-se na minha cenoura, vou buscar no passado, em meu coração, lembrar de você que fez parte da minha vida e que foi uma das partes boas, diga-se de passagem. E seguirei em frente.
Ah! também sei que futuro e passado nada resolvem, mas minha determinação de continuar é sempre presente.
E se nada me consolar porque, hoje em dia, confesso, estou meio sem sonhos, sem desejos nem fantasias, talvez minha cara caia de cara na lama, com os olhos protegidos pelas mãos e então, só então, talvez chore, pois reconhecerei mais uma vez o quanto minhas vontades e sonhos, minha força e determinação podem ser inúteis muitas vezes. Vou chorar porque tenho em mim uma compaixão da humanidade que temos e de qualquer desperdício da vida, que é tão efêmera, tão delicada, tão vulnerável... E minhas lágrimas limparão meu rosto no momento mesmo em que eu estiver pensando em Deus, porque crer nele, é sentir que sou amada, que tenho um apoio, que tenho dentro de mim uma centelha dele o que me fará acreditar que há esperança. A brisa que sentirei em meu rosto vai me refrescar e tirar o pó dos meus olhos, e me fará olhar na direção de uma pequenina flor, ou verei alguém a quem oferecer um gesto, mesmo em pensamento, de compaixão. Talvez, receba outro gesto de ternura de uma pessoa qualquer que, como eu, aprendeu que a vida não é feita apenas de caminhos floridos e por ser tão frágil, é uma benção que não pode ser desperdiçada se tivermos qualquer coisa boa, por pequenina que seja, com beleza suficiente para nos abrandar a alma e preencher nossos gestos.
veraalvarenga  

2 comentários:

  1. Verinha!

    Muito bom te ler. E
    m breve vou estar zero quilometro novamente para escrever mais e mais.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Sissy! Você estará "quase" zero km...porque a cabeça guardará ainda seus arquivos na memória e, certamente terá o coração fervilhando ainda de emoções. Beijo grande!

      Excluir

Seu comentário será bem vindo! Obrigada.

Clic para compartilhar com...

Compartilhe, mas mantenha minha autoria, não modifique,não uso comercial

 
BlogBlogs.Com.Br
diHITT - Notícias